ESBOÇO 948 DUAS COISAS QUE DEVEMOS PRESERVAR.


ESBOÇO 948
TEMA: DUAS COISAS QUE DEVEMOS PRESERVAR.
TEXTO: Meu filho guarde consigo a sensatez e o equilíbrio nunca os percam de vista. PROVÉRBIOS 3:21

Existem valores que não podemos desprezá-los, eles devem nos acompanhar até o final da nossa vida, são elas a SENSATEZ e o EQUILÍBRIO, embora ambas sejam sinônimas agregam outros valores em nossas vidas, contribuindo para o nosso sucesso em todos os aspectos. Elas devem ser levadas em consideração por serem indispensáveis no nosso cotidiano.

A sensatez
O bom senso capacita o homem para um melhor discernimento daquilo que errado ou certo, somente com a sensatez ele conseguirá alcançar isso. A sensatez faz o homem conduzir a sua própria vida com segurança “Então você seguirá o seu caminho em segurança e não tropeçará” (Pv 3:23). Essa virtude eleva o homem há altos patamares da vida, além de demonstrar a sua capacidade espiritual. 

Equilíbrio
Ser comedido é uma virtude que poucos têm, pois o comedimento tem tudo a ver com a nossa espiritualidade, pois o desenvolvimento da nossa vida devocional, da comunhão com Deus e o nosso crescimento espiritual depende de como nos comportamos na nossa maneira de agir. O equilíbrio nos leva a edificar o nosso templo espiritual com segurança.

Pensar e agir
Todo indivíduo é responsável pelas decisões que toma, portanto isso ele precisa pensar antes de agir, pensar e não agir ou agir sem pensar, esta última é bastante comprometedor. Muitas pessoas não têm ciência dos resultados de uma ação impensada. Muitas pessoas perdem a vida por agirem impensadamente. A recomendação de Salomão foi e continua sendo de muita valia para os nossos dias. As explosões emocionais têm gerado muitos problemas na sociedade contemporânea, isso se deve ao crescimento populacional e um mundo globalizado, onde todos correm em busca dos seus ideais, com isso o estresse toma conta da humanidade e acontecem essas explosões.

A sensatez e equilíbrio são necessários para que o indivíduo busque soluções para seus problemas sem, contudo criar situações sem que prejudiquem outras pessoas. A recomendação é: “não os perca de vista” guarde consigo sem perder o foco, pois a maneira de agir deve ser bem ponderada para que não haja prejuízos pelas decisões tomadas, isso também significa domínio próprio. Cada decisão a ser tomada faz-se necessários pensar bem.


Pr. Elis Clementino

COLABORANDO COM A OBRA




IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLÉIA DE DEUS EXCELÊNCIA
CNPJ 25.284.299/0001-84;
Sede, Rua Canoas 31b, Rodovia PE 15 - Paulista-Pernambuco- Brasil
CEP 53417-700; FONE/WHATSAPP 55+81 991286318
Facebook AD Excelência - Paulista -PE
Paz,
Queridos irmãos, através do presente venho solicitar a sua ajuda para esta obra, na certeza de apresentarmos aos amados em que foram empregados as suas doações. Todas as nossas ofertas são revertidas para a obra, como aluguéis e obras sociais, nós pastores realizamos esta obra de maneira voluntária servindo com alegria. Não estipulamos valores, mas o mínimo que você contribuir será bem recebido. Nossa página AD Excelência -Brasil.

“Ora; aquele que dá a semente ao que semeia, também vos dê pão para comer, e multiplique a vossa sementeira, e aumente os frutos da vossa justiça; Para que em tudo enriqueças para toda beneficência, a qual faz que por nós se dêem graças a Deus.” 2 Corintios 9:10,11.

A NOSSA CONTA BACÁRIA:

BANCO ITAÚ
AGENCIA: 1632

CONTA CORRENTE: 29642-0
CNPJ: 25.284.299/0001-84

Fraternalmente.
Elis Clementino da Silva,
Pastor Presidente
Fone: 81-991286318

ESBOÇO 947 AS OPORTUNIDADES.


ESBOÇO 947
TEMA: AS OPORTUNIDADES.
TEXTO: ECLESIASTES 3:1; EÉSISOS 5:16

Dentro do fator tempo estão às oportunidades, tanto um quanto o outro passam, há tempo e modo para todo propósito debaixo do céu (Ec 3:1), mesmo sendo na esfera do universo ou aqui no mundo em que vivemos. No que concerne ao homem tanto as coisas do cotidiano quanto as relacionadas à eternidade tem o seu tempo e modo, pois as oportunidades são facultadas a todos os homens durante a sua existência, tanto para realizar, quanto receber.

I. O homem e as oportunidades
Desde o princípio, o homem tem as grandes oportunidades para construir e fazer as suas escolhas, certas ou erradas, mas todos hão de fazê-las. Adão foi-lhe facultada à oportunidade de escolher e decidir em ambos os aspectos na vida, social e espiritual.

Algumas ações consideráveis:
1. Faça as suas escolhas, ninguém pode escolher por você.
2. Fazer investimento (Mt 25:26,27);
3. Prestar serviços, tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças, porque na sepultura, para onde vais, não há obra nem projeto, nem conhecimento. (Ec 9:10; Mt 23:11);
4. Escolher o seu destino espiritual (Dt 30:15; Jr 21:8; Mt 3:13-14);
5. Decidir seguir a Cristo (Jo 6:68,69);
6. Arrepender-se (Jr 8:20);
7. Ser seu discípulo (Lc 9:23-26);
8. Preparar-se espiritualmente (Mt 25:10).

II. A responsabilidade é pessoal
O homem é responsável pelas perdas de oportunidades sejam quais forem os fins, a responsabilidade é exclusivamente dele, além disso, ele não deve transferir a terceiros, ou seja, não culpe ninguém quando suas escolhas forem erradas e nem o seus fracassos. “É que na vida é mais fácil culpar alguém por uma frustração do que buscar uma solução.” Thayná Pençonha; “É fácil culpar alguém por uma decepção, difícil é reconhecer que a escolha foi sua.” Vilany Campos

III. Serviço cristão
Se escolhermos serviço cristão, saiba, porém, que esse serviço deve ser exercido de maneira espontânea (Mt 9:37; Jo 4:35; At 16:9) empregando parte do seu tempo na obra de Deus aproveitando o máximo que poder (Ec 9:10), contudo esse tempo deve ser empregado com sabedoria para que não prejudique ou comprometa a manutenção da sua família (At 18:3; 2 Ts 3:7-8; Pv 31:27). Há pessoas que servem a Deus sem se preocuparem com o seu futuro e nem o da sua família (I Tm 5:8). Viver do evangelho só se tiver uma chamada específica que possa ter seu sustento, pois todos devem saber que o tempo não espera por ninguém, o tempo de fazer passa, essa é uma realidade a todos debaixo do céu.

A nossa vida devocional com Deus leva em conta o tempo que aplicado, o cristão não deve esquecer dessa parte que é de extrema importância para a sua vida espiritual. O tempo que empregamos na obra de Deus deve ser com entendimento para que não prejudique o seu emprego, o que mantém a sua família. Eu conheço pessoas que largaram o emprego para aplicar o seu tempo na obra da evangelização, no entanto ele sacrificou a família, não foi isso que Paulo recomendou, ele mesmo deu exemplo de uma vida de trabalho muitas vezes duro, precisamos entender essa realidade, embora seja difícil de convencer alguém nesse ponto de vista (At 20:34). Trabalhando podemos ajudar outras pessoas e a obra de Deus, levemos em consideração isso.

Pr. Elis Clementino

ESBOÇO 947 OS MAIORES MANDAMENTOS.


ESBOÇO 946
TEMA: OS MAIORES MANDAMENTOS.
TEXTO: MARCOS 12:28-33

Os dois mandamentos citados por Jesus são paráfrases dos escritos antigos para torná-los mais inteligível, ou seja, acessível. Muitos estudiosos e doutores da lei daquela época procuravam cumprir a risca toda a lei mosaica, portanto de alguma maneira eles procuravam encontrar falhas nas pessoas para condená-las e julgá-las conforme a lei, essa estratégia eles usaram para encontrar em Jesus algumas contradições nos seus discursos. No texto que destacamos quando um perito da lei fez a ele perguntas interessantes.

Qual o maior mandamento?
Um dos mestres da lei, vendo Jesus ser interrogado e dando respostas precisas aproximou-se e lhe fez essa pergunta: “De todos os mandamentos, qual é o mais importante?” De maneira coletiva chamando a atenção de todos Jesus respondeu dizendo: “Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo teu entendimento, e de todas as tuas forças; este é o primeiro mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes (Mc 12:30,31)

Amar o próximo
O amor ao próximo é a maior prova de quem ama a Deus, na lei de Moisés incluía o amor ao próximo, à ordem divina era cuidar do próximo, mesmo que fossem; pobres, estrangeiros e viúvas (Lv 19:9-10; 23:22), contra esse mandamento não há lei. Amar ao próximo é extensivo a todos, tanto aos amigos quanto inimigos, todos estão incluídos na lei do amor (Ex 23:4,5; Pv 25:21). Jesus ensinou que devemos amar os nossos inimigos (Mt 5:44), se os nossos inimigos caírem não devemos nos gloriar (Pv 24:17), pois fazer o bem sem olhar a quem é mais que um princípio cristão. A aplicação da lei do amor é uma necessidade universal, o amor é à base de todo bem, quando pomos em prática estamos provando que amamos a Deus (I Jo 3:17; 4:3,20). Certo conhecedor da lei perguntou a Jesus: o que devo fazer para entrar na vida eterna? Jesus perguntou-lhe: você conhece os mandamentos, ele respondeu conheço, Jesus pergunta: e como você a lê? E tentando se justificar perguntou a Jesus, quem é o próximo? (Lc 10:26-36).

Parábola do amor
Com muita sabedoria Jesus apresentou uma parábola para mostrar-lhe quem seria o próximo dizendo: Descia de Jerusalém para Jericó um pobre Judeu que caiu nas mãos dos salteadores, e este ficou quase morto, mas no momento passando pelo mesmo caminho um sacerdote viu o pobre homem e nada fez, logo após passou também um levita e fez o mesmo, embora tivessem sidos constituídos por Deus para cuidar do templo, das pessoas e dos louvores a Deus. Após passarem eles, também se aproximou um viajante, e este era samaritano, ele também poderia fazer o mesmo, até porque pela rivalidade religiosa ele poderia recusar e ir embora, por isso Jesus usou a figura desse samaritano, mas fez exatamente os que o sacerdote e o Levita não fizeram, ele cuidou do homem passando azeite nas suas feridas e colocando-o em sua cavalgadura o levou para ser cuidado em uma estalagem pagando uma primeira quantia e de volta se necessário pagaria o restante, esse homem priorizou a vida dando prova do amor ao próximo.

O amor ao próximo é enfatizado em todas as escrituras. O apóstolo Paulo foi muito mais adiante com o que escreveu na sua carta à igreja de Coríntios (I Co 13:1-7). É importante que o amor ao próximo seja posto em prática por todas as pessoas sem depender de religiosidade, mais precisamente os cristãos que ultimamente tem dado péssimo exemplo nesse ponto de vista, isso o que acontece, o que vimos é o esfriamento do amor (Mt 24:12). Uma das maiores frases de Jesus Cristo foi: “Ame o próximo, como a ti mesmo”. Se você não se ama, jamais amará alguém.

Saiba que o amor ao próximo não conhece fronteiras ideológicas e religiosas, faça como fez o samaritano.

Pr. Elis Clementino

ESBOÇO 945 O HOMEM, UM SER LIMITADO.


ESBOÇO 945
TEMA: O HOMEM, UM SER LIMITADO.
TEXTO: Jó 30:26; Sl 90:10

As limitações humanas impossibilitam o homem de ir até aonde ele queira, e de alcançar tudo àquilo que deseje o seu coração. As limitações foram impostas por Deus como uma maneira de controlá-lo para que o homem não faça tudo o que ele deseje fazer, e reconheça a soberania divina sobre ele. Deus não limitou o homem de tal modo que ele não possa desenvolver o seu potencial desde que esteja dentro dos limites impostos pelo próprio Deus, mas que o homem compreenda que tudo será feito dentro da soberana vontade de Deus.  

I. Como saber se o que faço é da vontade de Deus?
1. Conhecendo as escrituras sagradas, nela encontramos a luz que alumia os nossos caminhos (Sl 119:105);
2. Nela encontramos o que se deve ser feito ou não;
3. Ela indica qual o propósito de Deus para o homem;
4. Ela faz o homem reconhecer que o querer de Divino deve prevalecer em nós;
5. A palavra de Deus mostra que os planos dos nossos corações serão confirmados ou não pelo Senhor. (Pv 16:1-3;19:21).

II. Quais as limitações humanas impostas por Deus?
1.      Caminho cercado (Jó 3:23).
2.      Pés no tronco (Jó 13:27; 19:8);
3.      Tempo limitado (Sl 90:10; Ec 8:8);
4.      Vida limitada (Jó 14:1,7; 38:4; Sl 139:5;        Lm 3:7; Ec 12:1-7; Tg 4:14);
5.      Impossibilitado de mudar um fio de cabelo (Mt 5:36);
6.      Impossibilitado de aumentar a sua estatura (Mt 6:27);
7.      Trabalho árduo, viver do suor do rosto (Gn 3:19; Sl 128:2).
8.      Limitado pelo fator tempo (Ec 3:1-8);
9.      Conhecimento ou saber limitado (Jó 38:4,8-11; 39:1,2);
10.  Poder limitado (Jó 38:41);
11.  Após morte nada pode levar daqui (Sl 49:17).

III. O que devo fazer mediante as minhas limitações?
1. Busque em primeiro lugar o reino de Deus e a sua justiça (Mt 6:33).
2. Não desperdice tempo (Ec 9:10).
3. Façam investimento no reino dos céus, e nada perderá (Mt 6:19-21);
4. Nada faça para a sua glória (Fp 2:3,4);
5. Cuide do seu corpo para não morrer prematuramente, ele é o templo de Deus (I Co 3:16,17; 6:19,20)

Mediante todas essas coisas o que nos conforta é saber que Deus tudo pode e para ele nada é impossível (Jó 42:2; Mt 19:26; Lc 1:37). Quando reconhecemos as nossas limitações estamos dando oportunidade para Deus operar em nós, pois adiante da honra vai a humildade, reconhecer é ser humilde, mas ela não somente deve ser praticada no seu relacionamento com Deus, mas com o próximo.

Consultar a Deus é uma necessidade.
Vejam o que diz o Apóstolo Tiago “Ouçam agora, vocês que dizem: "Hoje ou amanhã iremos para esta ou aquela cidade, passaremos um ano ali, faremos negócios e ganharemos dinheiro". Vocês nem sabem o que lhes acontecerá amanhã! Que é a sua vida? Vocês são como a neblina que aparece por um pouco de tempo e depois se dissipa. Ao invés disso, deveriam dizer: "Se o Senhor quiser, viveremos e faremos isto ou aquilo" (Tg 4:13-15).

Pr Elis Clementino




Foto