ESBOÇO 858 CAMINHE SEMPRE


ESBOÇO 858
TEMA: CAMINHE SEMPRE
TEXTO: “Levante-se e coma, pois a sua viagem será muito longa...” I REIS 19:7,8.

Ao caminhar pelas estradas da vida se sente cansaço, fome e sede, às vezes se atravessa desertos que jamais pensaria atravessar, embora às vezes o indivíduo tenha tudo ao seu redor, mas ele continua sofrendo como nada possua. Quando isso acontece coisa alguma preenche as lacunas deixadas pelos desgastes sofridos, mas se posteriormente ele alcançar dias bons, contudo não se esqueça dos dias das adversidades “Quando os dias forem bons, aproveite-os bem, quando forem ruins, considere...” (Ec 7:14). Não se admire quando tudo ao seu redor estiverem dando certo e o seu barco flutue nas águas com ventos favoráveis, porque os dias maus podem surgir repentinamente, você não é melhor que ninguém, saiba, pois, que a tempo de rir e de chorar, no entanto deveis se preparar para as desditas, somente assim serás forte o suficiente para superar os dias maus “Sede forte e corajoso; Ele fortalecerá o vosso ser, vós todos os que confiam e esperam no SENHOR!” (I Co 15:58ª; 16:13). Lute para superar os obstáculos sem nunca desistir! A travessia das adversidades depende da sua força, coragem e determinação, sobretudo com muita fé em Deus, as raízes da sua fé devem está bem solidificadas, somente assim serás capaz de superar qualquer obstáculo, a sua fé removerá montanhas (Mt 17:20).

Às vezes alguns indivíduos ao enfrentarem as adversidades entram em desespero e isso pode prejudicar ou retardar a sua saída do período de adversidade, razões porque o desespero pode facilitar uma precipitação em alguma decisão, pois a desesperança e a desconfiança nas possibilidades de superação podem comprometer todos os esforços. (Não há vitoria para quem não se sente motivado a lutar), esperar no Senhor é renovar as suas forças e esperanças “Mas os que esperam no Senhor renovarão as forças, subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; caminharão, e não se fatigarão” (Is 40:31). A águia nos dá um belo exemplo de vida e renovação, elas voam altas e não perdem a visão do seu alvo, revigorar as forças é preciso para continuar superando as dificuldades.
A dura realidade da vida precisa ser encarada com firmeza e com a consciência de que não está sozinho, o cristão deve acreditar naquilo que é sobrenatural e divino, a presença de Deus “Quando passares pelas águas estarei contigo, e quando pelos rios, eles não te submergirão; quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti.” (Is 43:2). As promessas de Deus para o seu povo sempre estiveram firmes, essa é a garantia de que ele não falha e está no controle de tudo, e as promessas através de Cristo permanecerão firmes e inalteráveis, ele não falha “Pois, tantas quantas forem as promessas de Deus, todas têm em Cristo o “sim”. Por isso, por intermédio dele, o “amém” é proclamado por nós para a glória de Deus” (2 Co 1:20). As promessas de Cristo têm o seu amém, por essa razão estamos seguros que ele efetuará a sua vontade “Ora, àquele que é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos, segundo o poder que em nós opera...,” (Ef 3:20).

 Não se curve mediante as circunstâncias como fez o profeta Elias, tudo parecia acabar ali debaixo do zimbro (I Rs 19:4,5). Muitas vezes você pensa que tudo terminara ali, no entanto há muitas coisas que Deus irá realizar através de você, porquanto deixa Deus tratar das circunstâncias que te rodeiam, talvez você ache que a sua esperança esteja indo embora, no entanto ela se revigorará quando buscares a Deus em oração. Há uma frase muito conhecida que diz: “a esperança é a última que morre”, muito pelo contrário a esperança do crente em Deus vai muito mais além de uma simples expectativa (Jó 14:7-9), ela deve estar em ação, mesmo que as adversidades batam a sua porta, (perder a perspectiva em algo é retroceder na caminhada em direção ao sucesso). A sua fé é o combustível que lhe faz caminhar em direção a vitória, peça sabedoria a Deus para administrar os dias amargos.

Pr. Elis Clementino – AD Excelência

ESBOÇO 857 AJUDA OU OBSTÁCULO?


ESBOÇO 857
TEMA: AJUDA OU OBSTÁCULO?
TEXTO: AGEU 1 E 2

É importante entender quando somos ajuda ou um obstáculo, seja para alguém, ou mesmo qualquer obra. Desde a antiguidade existem pessoas que atrapalham e outros que ajudam, embora, muitas vezes nos enganamos pensando que estamos ajudando e na realidade estamos atrapalhando. A mesma acontece quando pensamos estar sendo ajudado quando na realidade ela está nos atrapalhando. Existem outras pessoas que se objetam principalmente em relação ao sucesso de alguém, mas existem outros que não suporta ver o sucesso dessas pessoas ou entidades. O desenvolvimento de qualquer empreendimento depende do empenho das pessoas que fazem parte do processo, então essa questão é: somos ajuda ou obstáculo?

Obstáculos
Em nenhum momento é fácil construir uma obra, por mais fácil que pareça ser, portanto, diante de todas elas há obstáculos, eles sempre foram maiores do que a obra a ser realizada. Na Bíblia há alguns exemplos de pessoas que foram atropeladas por outras quando realizavam ou tinha algo a realizar vejamos alguns exemplos:
1. Na construção da arca os opositores zombaram de Noé;
2. Abrão enfrentou obstáculos com membro da sua própria família;
3. José do Egito eram seus irmãos eram seus obstáculos;
4. Os maiores obstáculos enfrentado por Moisés não eram os fenômenos naturais, e sim a desobediência do povo;
5. Os obstáculos de Josué não eram os gigantes de Canaã, mas os medrosos, o encorajamento (Js 1:9);
6. O maior inimigo de Davi não foram às feras do campo, mas o Golias;
7. Os maiores obstáculos de Jó eram seus amigos;
8. Os maiores problemas de Neemias não era a reconstrução dos muros, e sim seus opositores;
9. Os maiores obstáculos de Jeremias era os da sua própria família;
10. Os obstáculos de Jesus ao realizar a obra eram seus próprios patriotas;
11. Os obstáculos de Paulo eram seus próprios companheiros na obra.

Em que os obstáculos nos beneficiam?
“O que impede a ação favorece a ação. O que fica no caminho torna-se caminho” Marco Aurélio.  Os obstáculos se fazem de caminhos para nos conduzir ao alvo que desejamos. As forças que nos impulsionam a lutar são os obstáculos, eles nos motivam a desafiá-los e nos empurram para frente, pois todos nós empenhamos esforços para superar os obstáculos, mas precisamos saber lidar com eles e descobrir maneiras de superá-los, eles continuarão até o final da vida do ser humano, porém o importante é que somos incentivados a enfrentá-los como fez Josué (Js 1:9). Os obstáculos são combustíveis que nos dá mais energia para lutar e cada superado, uma vitória a mais.

O maior arquiinimigo de qualquer indivíduo é o desânimo, ele pode ser motivado pelas dificuldades que enfrentamos na execução de qualquer obra, principalmente na realização de algo bom, no entanto não devemos nos curvar diante delas. A valentia de Neemias serve de exemplo para todos, ele não abriu mão do que já estava determinada em sua mente, a reconstrução dos muros e das postas da sua terra que haviam quebrado e derrubado. O desejo de Neemias realizar a obra foi maior que os desafios dos seus opositores (Ne 6:2,3), a sua missão estava acima de tudo, jamais o desânimo deve fazer parte do processo de construção de qualquer empreendimento.

                Cada indivíduo deve saber que os obstáculos contribuem porque eles nos forçam a buscar saídas. A água quando escorre em direção a algum lugar se verifica que ela dribla as barreiras descobrindo caminhos na qual ela possa seguir em frente, a nossa vida é assim, se num lugar encontramos bloqueio buscamos meios para encontrar saída é o jogo da vida. Se não fosse os obstáculos jamais avançaríamos para novas conquistas. Os obstáculos podem ser coisas e pessoas, mas quaisquer que sejam temos que ter um espírito de superação (Pv 24:10). A valentia e a coragem são requisitos indispensáveis, portanto jamais procuremos ser obstáculos para as outras pessoas, principalmente a vontade de Deus. Sejamos bênçãos para as outras pessoas e jamais obstáculos, facilite a vida das outras pessoas.

Pr. Elis Clementino

CORAÇÃO DE MÃE






Nenhum idioma é capaz de expressar a força, o amor e a beleza que há no coração de uma mãe.

Feliz Dia das Mães!


Pr. Elis Clementino


ESBOÇO 856 OS SOFRIMENTOS


ESBOÇO 856
TEMA: OS SOFRIMENTOS
TEXTO: TIAGO 1:13

O ser humano questiona sobre os sofrimentos da vida, há muitas interrogações a esse respeito, no mundo não há quem diga nada sofro, se no momento o indivíduo estiver bem, contudo deve agradecer a Deus e se preparar, porque em algum momento a adversidade baterá em sua porta, pois há tempo para todo propósito entre eles o de rir e chorar. Nesse assunto enfocaremos de maneira bem sucinta e sem muitos pormenores alguns questionamentos feitos pelo homem acerca dos sofrimentos da vida.

Sofrimentos
A ação e o processo de sofrer, ele acompanha a humanidade desde a queda do homem no Edem (Gn 3:6; Lm 3:39), geralmente o sofrimento está associado a dor e infelicidade, embora seja possível amenizar as dores e os sofrimentos de alguém, mas nunca eliminá-los. Qualquer condição pode gerar sofrimento se ele for subjetivamente aversivo, ou seja, aquilo que causa repulsa ou aversão, qualquer pessoa está passível aos sofrimentos, independentemente da sua classe social, portanto não devemos ignorá-los, pois todos que passam por essa vida sofrerão “O homem, nascido da mulher, é de bem poucos dias e fartos de inquietação” (Jó 14:1), esse é um estado de preocupação, desassossego, intranquilidade, entre outros.

1. Porque Deus permite os sofrimentos?
Essa é uma interrogação que paira na mente das pessoas, ora! Deus não criou o homem para o sofrimento, mas o próprio homem contraiu e continua contraindo problemas para si, esse foi um resultado da sua livre escolha, não poderia ser diferente, esse é a decorrência da lei da semeadura, ela permanece em vigor até o presente. A natureza pecaminosa do homem o faz pecar, o homem não é pecador porque peca, e sim ele peca porque é pecador, o homem tem o coração mau, a perversidade está arraigada dentro de si (Pv 17:20), e isso resulta em outras coisa a não ser sofrimentos, por essa razão não culpemos a Deus.

2. Por que as pessoas justas sofrem?
Essa é uma das perguntas mais frequentes de muitas pessoas em todo mundo, elas procuram de alguma maneira entender o real sentido da vida, porém o que acontece com o justo acontece com o ímpio (Ec 9:2), no entanto todos devem saber que Deus não se satisfaz com os sofrimentos de ninguém, muito menos com o sofrer do justo, essa realidade precisa ser entendida “O que no seu coração comete deslize, se enfada dos seus caminhos, mas o homem bom fica satisfeito com o seu proceder” (Pv 14:14), o justo não estará isento dos sofrimentos, apenas Deus ficará satisfeito com o seu proceder mediante eles, mesmo assim não devemos dizer que somos tentados por Deus, pois ele a ninguém tenta (Tg 1:13). Os justos também sofrem pelos erros dos ímpios, porque as conseqüências do pecado passaram a todos, ou seja, se você é justo também paga pelos erros dos injustos, a chuva cai sobre justos e injustos, assim como o sol é para todos. O pecado atingiu proporções tão elevadas que alcançou a todos os homens (Rm 3:23) e por isso indubitavelmente todos sofrem.

3. Deus prova as pessoas através do sofrimento?
Não entendemos os mistérios de Deus, sabemos que ele tem o controle de tudo, principalmente aqueles que Deus tem propósitos. Para o homem chegar ao querer de Deus é preciso que aconteçam algumas manobras divinas, sobre elas não temos a capacidade de entender, mas as escrituras sagradas apresentam muitos acontecimentos que nos dá a entender que há um processo divino até que o indivíduo chegue ao querer de Deus. Muitas mulheres e homens foram submetidos as provações, no entanto Deus provou que o controle de todas as coisas estava em suas mãos, mas infelizmente não todos entendiam a linguagem divina. Conforme a Bíblia os hebreus foram submetidos a diversos tipos de provações até entenderem que estavam sob a dependência de Deus (Dt 8:2,3). Existem também muitas outras provas impostas por Deus aos seus fieis, mas isso tinha finalidades especificas, além disso, Deus não provava e nem prova além da nossa capacidade (I Co 10:12,13), ele lembra que somos pó (Gn 2:7; 3:19; Sl 103:14).

Quando olhamos somente para nós achamos que os nossos sofrimentos são maiores que os das outras pessoas, pois bem, nos esquecemos que existem muitas outras pessoas sofrendo muito mais, elas sofrem as consequências dos erros dos outros, quantas erros cometemos e através deles colocamos outras pessoas em sofrimentos. Os sofrimentos de cada indivíduo não são iguais, ou pelas mesmas causas. Você já pensou quantas pessoas está sofrendo nesse exato momento? Existem algumas situações especiais que são meios pelos quais Deus molda o homem para que ele a alcance os propósitos divinos, principalmente aqueles que ele tenha propósitos (Rm 8:28), muitas vezes é o preço que pagamos pelo nosso aperfeiçoamento e não entendemos. Quem entenderá os caminhos de Deus e as obras que ele faz? (Ec 11:5). Deus é onisciente e sabe muito bem o que somos e o que precisamos para que seja cumprido em nós o seu querer, pois os ajustes divinos são necessários sobre aquele que são separados para executar a sua vontade.

Pr. Elis Clementino

Foto