700 A CEIA DO SENHOR

ESBOÇO 700
TEMA: A CEIA DO SENHOR
TEXTO: MATEUS 26:26-29; I CORINTIOS 11:23-34

                A Santa Ceia do Senhor é um ato sagrado e comemorativo, a CEIA foi instituída pelo SENHOR na última páscoa antes da sua morte, estando ele sentado a mesa com seus discípulos ordenaram-lhes dizendo: (Mt 26:26). O ato da ceia tornou-se importantíssimo para os cristãos em todo mundo por ser uma celebração com emblemas alegóricos que fazem referencia a morte e a ressurreição de Jesus Cristo.
I. Símbolos da Ceia do Senhor
Os emblemas que compõe a ceia do Senhor são: o PÃO e o VINHO. Jesus simplificou esse ato usando apenas com esses dois símbolos, embora estivessem em plena comemoração páscoa onde os ingredientes que compunham a mesa para a celebração da páscoa eram muitos e exigia-se um ritual complexo.

Jesus determinou que fossem suficiente apenas PÃO e o VINHO dando-lhes um novo significado, eles passariam a ser representantes do seu corpo e o seu sangue. Essa celebração era uma festa de congraçamento incluindo uma refeição seguida pela santa ceia propriamente dita.

A ceia é um ato que exige reverencia acompanhada de um profundo sentimento de adoração que envolvia cânticos dos salmos e leitura da palavra. Os membros da igreja levavam alimentos para serem repartidos entre eles, era a FESTA do AMOR, mas a igreja de Coríntios não estava dando o devido valor a essa festa espiritual de grande relevância, houve problemas na distribuição de alimentos, uns recebiam e outros ficavam com fome, era uma refeição de comunhão, porém a transformaram em glutonaria e embriaguez desconsiderando o seu real propósito (I Co 11:22). Foi por essa razão que Paulo escreveu a sua carta a igreja para ensiná-la qual o verdadeiro sentido e propósito da ceia (I Co 11:23-30).

1. O pão é um alimento preparado à base de trigo, ele é conhecido desde aquela época, mas daquele momento em diante passou a simbolizar o corpo de Cristo. Ele próprio declarou diante dos discípulos quando instituiu a ceia (Mt 26:26).

2. O vinho representa um novo começo representando uma nova aliança entre nós e Deus, no A.T. essa aliança era selada com sangue de animais derramado. No calvário seria o sangue do cordeiro de Deus “Jesus Cristo” derramado, daí ficou estabelecido pelo Senhor um memorial até que ele venha (Mt 26:26).

II. Os três olhares em relação à CEIA do Senhor. (1) RETROSPECTIVO – fazei isto em memória de mim; (2) EXTROSPECTIVO – Olhar para o futuro; (3) INTROSPECTIVO – Examine-se o homem a si mesmo.

III. Implicações
Algumas decorrências aconteceriam se os cristãos que não levasse a sério ou violasse qualquer ato sagrado instituído por Deus, Paulo foi enfático ao escrever a carta a igreja de Coríntios mostrando-lhe quem participasse indignamente ou desconsiderasse aquele ato sagrado haveria um julgamento resultaria divino; (1) Se tornaria culpado do corpo e do sangue do Senhor pela irreverência ao sacrifico de Cristo; (2) Tomaria a ceia para a sua própria condenação não discernindo o corpo do Senhor; (3) Tomavam para a sua própria condenação.

Esse julgamento resultaria em três classes de pessoas:
(a) Os fracos;
(b) Os doentes;
(3) Os que (dormem) morriam

                A Ceia do Senhor não deve ser entendida superficialmente como fazem muitos, pois ela é a nova aliança que custou a vida de Cristo, ela é um sacramento que fortalece a nossa fé, por isso os crentes precisam examinar a si mesmo antes de tomar parte dos dois emblemas. A ceia do Senhor não é motivo de tristeza, não é um funeral e sim uma festa alegre em comemoração a vitória da nossa redenção nos unindo ainda mais aos irmãos e ao Senhor, a alegria e singeleza de coração deve contagiar a todos.

Pr. Elis Clementino – Paulista-PE
AD Excelência



696 A MELHOR IDADE

ESBOÇO 699
TEMA: A MELHOR IDADE
TEXTO: SALMOS 92:14

                Tudo tem o seu tempo conforme Salomão (Ec 3:1-5; Ec 8:6a), a vida humana terrena também é breve (Sl 90:9,10), embora esse texto não esteja estipulando que a pessoa viva apenas 75,2 anos como é atualmente a expectativa de vida dos brasileiros, porém há pessoas que podem viver muito mais. Após anos vividos, e com a morte o corpo volta ao pó e o espírito volta para Deus que o deu, esse é o fim da vida terrena, por essa razão devemos aproveitar enquanto temos vida, antes que o fio de prata se quebre junto ao poço (Ec 12: 6-7). Enquanto a morte não chega o homem pode ser revigorado em três aspectos FÍSICO, MENTAL e ESPIRITUAL.

Físico
O ser humano pode melhorar as suas condições de vida, como: Aparência, as articulações e a mente, mas é preciso fazer com que a vida sedentária seja diminuída, caso isso não seja levado em consideração pode e muito contribuir para o envelhecimento precoce e vulnerabilidade tornando muito cedo uma vida improdutiva. Há outros fatores que pode contribuir para o desgaste físico mais rápido, alimentação precária, trabalho exaustivo, poluição ambiental, os agrotóxicos nos alimentos, noites mal dormidas, bebidas alcoólicas, entre outros. Por causa desses fatores existem pessoas que vivem muito menos.

Mental
O estado emocional e mental pode ser responsável pelo envelhecimento precoce, depende da maneira eles estão. Precisamos nos ocupar constantemente com coisas que contribuam para que esse envelhecimento não aconteça precocemente e venhamos ter problemas em todo o nosso organismo, ou seja, Se não cuidarmos emocional e mental as consequências aparecem mais cedo. Devemos exercitar a nossa mente sempre, mas de que maneira? Lendo, escrevendo, interagindo com as outras pessoas e participando de grupos sociais. Todo comando do corpo e seus membros dependem do cérebro, eles só terão harmonia se a mente for saudável. O Apostolo Paulo apresentou que a harmonia entre os membros do corpo funciona sobe um só comando “a cabeça”.

Sou idoso, mas não estou morto
Para algumas pessoas a idade avançada é estar à beira da morte, no entanto não é isso, uma pessoa começa a morrer quando para de praticar algumas atividades importantes e fundamentais, entre elas estão: Ler, escrever, fazer exercício físico, interagir com as outras pessoas e etc. É importante ressaltar que chegará o tempo em que a pessoa não terá mais condições para isso, nesse período ela irá perdendo a agilidade pelo próprio desgaste físico e mental, nesse momento é preciso ajudá-la a dar seus últimos passos. Nessa etapa da vida os familiares são fundamentais, ressalto ainda que os mais jovens que não se dispõe a ajudar as pessoas da melhor idade saberão a importância dessa ajuda na sua velhice.

Experiência de vida
As pessoas que já viveram muito são mais experientes, pois as circunstancias da vida lhes passaram muito conhecimento no dia a dia. A experiência conta muito, principalmente em ajudar os jovens nos momentos decisivos da vida, pois os caminhos que eles trilham hoje os mais velhos já pisaram, embora muitas pessoas jovens não considerem essa relevância, entretanto os conselhos dos mais velhos são importantes para esses jovens, porque eles já tiveram muitas experiências tanto boas quanto amargas, já experimentaram experiências diversificadas.

Espiritual
Assim como o nosso corpo necessita de cuidados da mesma maneira deve ser a nossa vida devocional com o criador. Nessa etapa da vida necessitamos de uma comunhão mais íntima com Deus para que o homem interior seja sempre renovado (2 Co 4:16), e produza muitos frutos (Sl 92:14). Infelizmente alguns líderes religiosos jovens descartam os mais idosos como que se eles não servissem mais. Se os mais velhos não servem para o trabalho pelo menos, mas serve para aconselhar os mais novos. Jeroboão desprezou os conselhos dos anciões para consultar os mais jovens e colegas do seu tempo, porém eles não tinham nenhuma experiência para orientá-lo de maneira segura, apenas o incentivaram a agir de maneira grosseira, incentivando-o a oprimir o povo e agir pior do que seu pai. Dar atenção as pessoas idosas na igreja e ocupá-las são ajudá-las a terem uma vida espiritual feliz e frutífera.

                Ao bater a nossa porta a velhice devemos aproveitar o tempo que nos resta cuidando da nossa saúde não permitindo que o sedentarismo predomine. É preciso também ter uma alimentação saudável e fazer exercícios físicos, pois é dessa maneira que podemos ter melhores condições de vida. Há muitas pessoas da melhor idade que ainda estudam, fazem faculdades, ler bastante, escreve e faz atividade física, essa é uma maneira de prolongar os anos de vida. Na velhice podemos ainda produzir muitos e bons frutos (Sl 92:14). Quanto aos cuidados divino dizemos que Deus é o mesmo e nos conduz na velhice com seu amor eterno (Is 46:4). Deus cuida das pessoas idosas e os ajuda em terminar o seu combate e guardar a fé.

Pr. Elis Clementino-Paulista – PE

AD Excelência

SABEREMOS O QUE PLANTAMOS NA COLHEITA

ESBOÇO 698
TEMA: SABEREMOS O QUE PLANTAMOS NA COLHEITA
TEXTO: PROVÉRBIOS 14:14

            Existem demandas na vida que as decorrências somente serão conhecidas na hora da colheita, isso se atribui a infalível lei da semeadura. Na hora de semear é preciso ter ciência daquilo que se semeia, porque a lei da semeadura de qualquer maneira fará justiça, o indivíduo semeia se quiser, mas deve saber que de uma maneira ou de outra a colheita é certa. Há muitas coisas na vida que pode ser semeadas ou não, o indivíduo é que decide.

O que devemos semear
Semeia-se em muitas áreas da vida, desde a semente de árvores até as nossas ações, e por meio das atitudes, ambas dão resultados, porém há livre arbítrio, cada um escolhe essa ou aquela semente, não obstante nenhum agricultor quer plantar em um solo que não dê resultados satisfatórios, eles sempre procuram as melhores sementes e solos para agricultar, numa boa terra melhor ainda. Cada um deve escolher as melhores sementes do seu celeiro para que elas dêem os melhores frutos.

Coração, celeiro de sementes
Do coração do homem saem às sementes para serem plantadas, pois é dele que abrolham as coisas boas e más. Do bom tesouro “o coração” tira-se coisas boas, do mau tesouro “o coração” tira-se também as coisas más (Lc 6:45). Pode-se ser citar algumas sementes que saem do coração do homem: (1) Nossas palavras; (2) O orgulho; (3) A ira; (4) A maldade; (5) A violência e etc.

Colhendo o que plantou
Há muitas pessoas amargando hoje o que semearam ontem, tudo o que o homem semear isso também ceifará (Gl 6:7), muitas vezes duras colheitas, frutos amargos, muitas lágrimas e arrependimento que em alguns casos são irreversível. A única coisa que deve ser feito nessa hora é começar a fazer um novo plantio através do arrependimento para que se tenha uma nova perspectiva de colher bons frutos amanhã. É um processo doloroso porque mesmo plantando novamente as boas sementes não será impedido de continuar colhendo os frutos das sementes que foram plantadas no passado, porém aqueles que semeiam sementes ruins não podem esperar ter uma colheita de bons frutos. Na Bíblia há registros de pessoas que colheram os frutos daquilo que plantaram, entre eles destacamos a maldade de Adonibezeque, ele provou do seu próprio veneno ao cometer atrocidades contra seus inimigos amputando-lhes os dedos polegares das mãos e dos pés dos seus prisioneiros, além de pô-los debaixo da sua mesa para comerem das suas migalhas (Jz 1:4-7). Violência gera violência, não se pode esperar dos que abrolham maldades colherem coisas boas. “O coração conhece a sua própria amargura...” (Pv 14:10b)

            Os nossos celeiros devem estar cheios de sementes do bem para semear, não importa se o retorno imediato ou não “semeia sobre as águas e depois de muitos dias acharás”. Observem o seguinte: (1) Não faça o bem a esperando retornos, eles com certeza virão de diversas maneiras; (2) Não dissemine coisas maléficas durante a sua vida; (3) Construa com trabalho boas obras para que através dele colhas no futuro bons frutos. “Isaque semeou em boa terra e colheu cem vezes mais” (Gn 26:12). Saiba, porém, nem sempre o bem que se faz a alguém o retorno virá da mesma pessoa, tudo quanto você semear Deus contempla e pode te recompensar.

Pr. Elis Clementino – Paulista –PE

AD Excelência

CUIDADO COM OS EXCESSOS DE AMIZADES

ESBOÇO 697
TEMA: CUIDADO COM OS EXCESSOS DE AMIZADES
TEXTO: PROVÉRBIOS 25:16,17

Existem limites para todas as finalidades, o uso do bom senso é a única maneira de determiná-los. Quaisquer atitudes de nossa parte podem causar aborrecimentos e quebra de grandes amizades. Podemos considerar alguns motivos pelos quais aparecem certos amuamentos entre pessoas consideradas amicíssimas. Desejo nesse assunto simples apresentar alguns tipos de amizades, a quebra e as implicações.

I. Quatro tipos de amizades
a) Amizade consciente - é aquela em que cada um reconhece seus próprios limites, esse tipo de relacionamento provavelmente terá durabilidade e não foge do controle, ela é firmada no respeito e na consideração sem confundirem-se.

b) Amizade moderada - é aquela que as pessoas não se apegam muito, é uma relação respeitosa cada qual no seu lugar. São poucos os momentos para estar juntos, esse tipo de amizade vai caminhando sem problemas.

c) Amizade interesseira - esse tipo de amizade é uma das mais ameaçadoras, ela acaba quando o interesseiro não encontra mais nenhuma possibilidade de usufruir algo do seu interesse do suposto amigo, abandonando-o imediatamente.

d) Amizade íntima – essa é um tipo de amizade que muitas vezes perde os seus limites. Diz-se que o direito de um começa quando o do outro termina, essa é uma grande verdade, mas nem todas as pessoas se dão conta da existência desses limites confundindo a amizade com libertinagem. Esse tipo de amizade podem não ter durabilidade, porque essas pessoas terminam entrando na intimidade, interferindo na vida particular, não se afasta de junto a outra pessoa, ou seja, esse tipo de relacionamento vezes incomoda porque uma delas não retira os pés da casa da outra (Pv 25:17). “Intimidade demais gera desprezo.”

II. A quebra de amizades e as implicações
Citamos quatro exemplos simples de amizades, no entanto a mais vulnerável é a amizade íntima. Quando uma amizade desse tipo é rompida pode ocasionar conseqüências por muito tempo, mas isso depende do tipo de rompimento, há alguns delas que terminam em algo muito pior. Por essa razão devemos ter muito cuidado, porque ter um tipo de amizade saudável com certeza evitará muitos problemas no futuro. Muito cuidado para não deixar as boas amizades no meio do caminho. Há muitas causas de rompimento desses afetos: (1) As incompreensões, elas podem trazer transtornos durante a caminhada de uma amizade; (2) As contendas, elas são capazes de separar bons amigos, cada um deve conter-se dentro dos seus limites; (3) As dissensões ou as divergências podem existir, mas dentro de um extremo controle; (4) Os mexericos; tudo isso contribuem para o desentendimento entre amigos; (5) Liberdade excessiva em todo momento na casa do próximo.

                Devemos ter cuidado para não permitirmos que as nossas boas amizades sejam quebradas e transformadas em ódio. Os nossos afetos não devem ser estabelecidos por interesse, mas com bases no amor ao próximo, Salomão fala sobre o verdadeiro amigo dizendo: “O amigo ama em todo o tempo; e na angústia nasce o irmão (Pv 17:17). É óbvio que por mais amigo que seja, um ou outro pode ter atitudes que causem incômodos, para isso toda amizade necessita ser bem criteriosa, o respeito mútuo é indispensável. Uma boa amizade deve ser constituída na base da lealdade e no bom senso, tendo como base o amor ao próximo. Há pessoas que tem muita facilidade de fazer amizades, por onde passa granjeai muitos amigos, só que o problema não é fazer amizades, mas conservá-las, pois muitas pessoas não sabem mantê-las por isso elas perdem imediatamente. No convívio com as outras pessoas tenhamos muito cuidado, pois é melhor manter amizades conscientes e moderadas, e assim cada um está em paz em sua casa. (Pense bem que tipo de amizade você está constituindo para depois não se tornar um pesadelo.) Cuidado com os excessos de amizades (Pv 25:16), os excessos causam vômitos.

Pr. Elis Clementino-Paulista-PE
AD Excelência


ESBOÇO 696 A MELHOR IDADE

ESBOÇO 696
TEMA: A MELHOR IDADE
TEXTO: SALMOS 92:14

                Tudo tem o seu tempo conforme Salomão (Ec 3:1-5; Ec 8:6a), a vida humana terrena também é breve (Sl 90:9,10), embora esse texto não esteja estipulando que a pessoa viva apenas 75,2 anos como é atualmente a expectativa de vida dos brasileiros, porém há pessoas que podem viver muito mais. Após anos vividos, e com a morte o corpo volta ao pó e o espírito volta para Deus que o deu, esse é o fim da vida terrena, por essa razão devemos aproveitar enquanto temos vida, antes que o fio de prata se quebre junto ao poço (Ec 12: 6-7). Enquanto a morte não chega o homem pode ser revigorado em três aspectos FÍSICO, MENTAL e ESPIRITUAL.

Físico
O ser humano pode melhorar as suas condições de vida, como: Aparência, as articulações e a mente, mas é preciso fazer com que a vida sedentária seja diminuída, caso isso não seja levado em consideração pode e muito contribuir para o envelhecimento precoce e vulnerabilidade tornando muito cedo uma vida improdutiva. Há outros fatores que pode contribuir para o desgaste físico mais rápido, alimentação precária, trabalho exaustivo, poluição ambiental, os agrotóxicos nos alimentos, noites mal dormidas, bebidas alcoólicas, entre outros. Por causa desses fatores existem pessoas que vivem muito menos.

Mental
O estado emocional e mental pode ser responsável pelo envelhecimento precoce, depende da maneira eles estão. Precisamos nos ocupar constantemente com coisas que contribuam para que esse envelhecimento não aconteça precocemente e venhamos ter problemas em todo o nosso organismo, ou seja, Se não cuidarmos emocional e mental as consequências aparecem mais cedo. Devemos exercitar a nossa mente sempre, mas de que maneira? Lendo, escrevendo, interagindo com as outras pessoas e participando de grupos sociais. Todo comando do corpo e seus membros dependem do cérebro, eles só terão harmonia se a mente for saudável. O Apostolo Paulo apresentou que a harmonia entre os membros do corpo funciona sobe um só comando “a cabeça”.

Sou idoso, mas não estou morto
Para algumas pessoas a idade avançada é estar à beira da morte, no entanto não é isso, uma pessoa começa a morrer quando para de praticar algumas atividades importantes e fundamentais, entre elas estão: Ler, escrever, fazer exercício físico, interagir com as outras pessoas e etc. É importante ressaltar que chegará o tempo em que a pessoa não terá mais condições para isso, nesse período ela irá perdendo a agilidade pelo próprio desgaste físico e mental, nesse momento é preciso ajudá-la a dar seus últimos passos. Nessa etapa da vida os familiares são fundamentais, ressalto ainda que os mais jovens que não se dispõe a ajudar as pessoas da melhor idade saberão a importância dessa ajuda na sua velhice.

Experiência de vida
As pessoas que já viveram muito são mais experientes, pois as circunstancias da vida lhes passaram muito conhecimento no dia a dia. A experiência conta muito, principalmente em ajudar os jovens nos momentos decisivos da vida, pois os caminhos que eles trilham hoje os mais velhos já pisaram, embora muitas pessoas jovens não considerem essa relevância, entretanto os conselhos dos mais velhos são importantes para esses jovens, porque eles já tiveram muitas experiências tanto boas quanto amargas, já experimentaram experiências diversificadas.

Espiritual
Assim como o nosso corpo necessita de cuidados da mesma maneira deve ser a nossa vida devocional com o criador. Nessa etapa da vida necessitamos de uma comunhão mais íntima com Deus para que o homem interior seja sempre renovado (2 Co 4:16), e produza muitos frutos (Sl 92:14). Infelizmente alguns líderes religiosos jovens descartam os mais idosos como que se eles não servissem mais. Se os mais velhos não servem para o trabalho pelo menos, mas serve para aconselhar os mais novos. Jeroboão desprezou os conselhos dos anciões para consultar os mais jovens e colegas do seu tempo, porém eles não tinham nenhuma experiência para orientá-lo de maneira segura, apenas o incentivaram a agir de maneira grosseira, incentivando-o a oprimir o povo e agir pior do que seu pai. Dar atenção as pessoas idosas na igreja e ocupá-las são ajudá-las a terem uma vida espiritual feliz e frutífera.

                Ao bater a nossa porta a velhice devemos aproveitar o tempo que nos resta cuidando da nossa saúde não permitindo que o sedentarismo predomine. É preciso também ter uma alimentação saudável e fazer exercícios físicos, pois é dessa maneira que podemos ter melhores condições de vida. Há muitas pessoas da melhor idade que ainda estudam, fazem faculdades, ler bastante, escreve e faz atividade física, essa é uma maneira de prolongar os anos de vida. Na velhice podemos ainda produzir muitos e bons frutos (Sl 92:14). Quanto aos cuidados divino dizemos que Deus é o mesmo e nos conduz na velhice com seu amor eterno (Is 46:4). Deus cuida das pessoas idosas e os ajuda em terminar o seu combate e guardar a fé.

Pr. Elis Clementino-Paulista – PE

AD Excelência

Foto