SEXUALIDADE E PORNOGRAFIA



ESBOÇO 559
TEMA: SEXUALIDADE E PORNOGRAFIA
TEXTO: 2 TIMÓTEO 2:22

             O ser humano vive em busca da felicidade e do prazer, inclusive na sexualidade, ela é um conjunto de caracteres especiais interiores ou exteriores, determinados pela qualidade sexual. Todo indivíduo começa a desenvolver muito cedo o desejo de descobrir caminhos para obter a felicidade e o prazer, eles vão se desenvolvendo na pessoa através de várias etapas durante a sua vida, criança, adolescência, juventude e idade adulta até a velhice ainda continua buscando.

A criança
Ela precisa ser cuidada de modo muito especial, principalmente nessa faixa etária onde se inicia a formação do seu caráter, nesse estágio da vida é necessário muito cuidado, por que desde os primeiros passos se inicia as descobertas das coisas, concernente a vida. Nesse momento há muitos pais que não dão muita importância a esse desenvolvimento pueril, pois todo o sucesso futuro dessa criança depende muito da atenção, como também a maneira de como é criada e educada.

Adolescência
“Adolescência é uma etapa intermediária do desenvolvimento humano, entre a infância e a fase adulta. Este período é marcado por diversas transformações corporais, hormonais e até mesmo comportamentais. Não se pode definir com exatidão o início e fim da adolescência (ela varia de pessoa para pessoa), porém, na maioria dos indivíduos, ela ocorre entre os 10 e 20 anos de idade (período definido pela OMS – Organização Mundial da Saúde). Muitas pessoas confundem adolescência com puberdade. A puberdade é a fase inicial da adolescência, caracterizada pelas transformações físicas e biológicas no corpo dos meninos e meninas. É durante a puberdade (entre 10 e 13 anos entre as meninas e 12 e 14 entre os meninos) que ocorre o desenvolvimento dos órgãos sexuais. Estes ficam preparados para a reprodução. Durante a puberdade, os meninos passam pelas seguintes mudanças corporais e biológicas: aparecimento de pêlos pubianos, crescimento do pênis e testículos, engrossamento da voz, crescimento corporal, surgimento do pomo-de-adão e primeira ejaculação.”http://www.suapesquisa.com/ecologiasaude/adolescencia.htm. Em cada estágio da vida o indivíduo tem novas experiências de vida e novos aprendizados.

Com essas mudanças biológicas aumentam o interesse de descobrir o prazer através do sexo que produz sentimentos simultâneos de ansiedade, confusão e prazer. Nota-se que isso acontece em ambos os sexos uma espécie de manifestação súbita, especialmente dos membros do corpo. A adolescência, nesse período produz menos mudanças físicas, mas é preciso ele se adaptar à sua nova identidade como indivíduo num corpo mais desenvolvido. Nesse período os impulsos sexuais continuam intensos e mais difíceis de controlar, mas é nesse momento que é necessário manter autocontrole, essa é uma ocasião difícil para os pais pelas seguintes razões: (1) Na adolescência os amigos tornam-se mais significantes, à medida que eles procuram afastar-se da influência dos pais; (2) Chamar a atenção das outras pessoas é um dos problemas da juventude; exemplo: Quando tem uma moto, canta pneus, faz zoada, procura ter mais de uma namorada, se ufana da sua robustez, usa roupas extravagantes, gosta das noitadas e não consegue controlar e nem mede as consequências. Os reflexos de tudo isso podem vir de imediato ou na idade adulta.

O Jovem e a sexualidade
Muitos jovens têm em mente algumas fontes que lhes causem prazeres no sexo, bebida, entre outros. Quando falamos de sexualidade, nos referimos a um conjunto de fenômenos da vida sexual relacionado ao prazer, muitas pessoas jovens têm em mente que o sexo é a única fonte de prazer, como se fosse o tudo, mas existem muitas coisas que são fontes de prazeres, quem pensa que o sexo preenche todos os requisitos da vida, está totalmente equivocado. O adolescente e o jovem antes de tudo devem procurar ter compromissos consigo mesmo, com seus familiares e a sociedade, pois atualmente é natural a promoção da mídia apresentando o sexo sem responsabilidade e como seja uma mercadoria à venda. Tudo hoje gira em torno do sexo, nas embalagens, nos outdoors, no turismo, tem-se o sexo como objeto de atração como se todo o sucesso de um país, uma cidade, um bairro girasse em torno do sexo. Os profissionais do marketing estão por toda parte poluindo tudo visualmente, isso é o que faz vender como uma mercadoria qualquer, entretanto o mercado do sexo cresce a que cada dia e é bastante lucrativo.

Pornografia
A pornografia tem alcançado todas as camadas da sociedade de maneira jamais vista, ela é a promoção da prostituição por meio de revistas pornôs, filmes eróticos, espetáculos, obras literárias ou de arte, isso é relativo a quem trata das coisas ou assuntos obscenos capaz de motivar e explorar o lado sexual dos indivíduos, isso chamamos de devassidão ou libidinagem e pornografia. O mais perigoso ainda é que muitos exploradores estão se aproveitando dos meios de comunicação, inclusive nas redes sociais com a finalidade de explorar crianças, adolescentes e jovens. Muitas famílias têm sido alvejadas e destruídas pelos pedófilos que estão por toda parte com suas sutilezas maléficas. As consequências são as mais danosas possíveis, com isso as crianças, adolescentes e jovens entram pelo caminho da prostituição se tornando garotas e garotos de programa envolvendo a inversão sexual. É importante saber que a cultura pornográfica é a banalização da sexualidade.

             As nossas atitudes hoje refletem no amanhã, as famílias não podem está sendo destruídas pela imoralidade, as nossas crianças e adolescentes e jovens devem ser protegidos pelo estado, sociedade, pais e mestres para que não sejam dizimadas moralmente pela pornografia. Muitas vezes quem poderia proteger faz a promoção, distribuição de camisinhas as crianças que não tem nem em que usar, não basta isso para que não se faça distinção entre meninos e meninas, ou seja, sexo masculino e feminino, para que as crianças determinem o que elas querem ser, ou seja, escolherem a sua opção sexual. Futuramente os pais irão ter surpresas quando estiverem fazendo o pré-natal das suas mulheres grávidas ao perguntarem aos médicos, Dr. É homem ou mulher? Ele irá responder deixa que ele escolha e determine a sua opção sexual primeiro, isso é para não ter problemas com determinado grupo. Devemos ter muito cuidado com os nossos filhos e ensiná-los corretamente a definição da vida, mostrar para eles que existem muitas fontes de prazeres que são saudáveis e dentro dos padrões divinos.

Pr. Elis Clementino –Paulista -PE


UNIDOS PELOS LAÇOS DO MATRIMÔNIO



ESBOÇO 558
TEMA: UNIDOS PELOS LAÇOS DO MATRIMÔNIO
Por isso, deixará o homem a seu pai e a sua mãe e unir-se-á a sua mulher”. “Portanto, o que Deus ajuntou, não o separe o homem”. (Mc 10.7,9).

A união entre de duas pessoas de sexo opostos, ela é a mais antiga instituição divina, essa união foi promovida por Deus com a finalidade de promover o bem estar do homem e da mulher, tornando-os completos e capazes de povoar a terra. O casamento não é simplesmente um ajuntamento entre homem e mulher, ele vai muito mais além, é a união espiritual, física e emocional.  O matrimônio é a mais importante de todas as edificações, e isso já se constitui um dos motivos para que cuidemos dele, mas para isso são necessários alguns cuidados no relacionamento, conhecimento dos problemas, o desempenho na relação sexual e as coisas que podem comprometê-la.

Relacionamento conjugal
Ao falarmos em relacionamento entendemos que há um vasto campo a serem explorados, pois há dois tipos de relacionamentos consideráveis que faço questão de destacar nesse mote, o intrapessoal e o interpessoal. Na convivência entre marido e mulher eles se tornam importantíssimos.

Comunicação intrapessoal é a comunicação que uma pessoa tem consigo mesma - corresponde ao diálogo interior onde debatemos as nossas dúvidas, perplexidades, dilemas, orientações e escolhas. Está, de certa forma, relacionada com a reflexão. Esta é um tipo de comunicação em que o emissor e o receptor são a mesma pessoa, e pode ou não existir um meio por onde a mensagem é transmitida. Um exemplo do primeiro tipo é a criação de diários. Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

A comunicação interpessoal é um método de comunicação que promove a troca de informações entre duas ou mais pessoas. Cada pessoa, que passamos a considerar como, interlocutor, troca informações baseadas em seu repertório cultural, sua formação educacional, vivências, emoções, toda a "bagagem" que traz consigo. Wikipédia, a enciclopédia livre.

Quando as pessoas não vão bem consigo mesma serão incapazes de se relacionarem com as outras pessoas, mas existem inúmeros fatores que contribuem para isso, há um esforço muito grande de quem trabalha com aconselhamento de casais. O homem ou a mulher que não estão bem consigo mesma não olham para o seu parceiro com ar de felicidade, no entanto é preciso que eles estejam bem interiormente para poder se acharem importantes. O homem e a mulher pelas suas palavras podem expressar satisfação pelo seu cônjuge. O bom relacionamento é importante para uma vida conjugal saudável e próspera, ou seja, não há felicidade entre os cônjuges quando não há um bom relacionamento. Cada pessoa sente a necessidade de ser ouvida, isso é comum entre elas, quando alguém, especialmente o nosso cônjuge, não nos escuta com os ouvidos e nem com o coração, sentimo-nos mal-amados e, involuntariamente se distanciam um do outro.

Alguns sintomas indicam que a comunicação não vai bem e está em crise. (1) Os cônjuges não devem negar-se a dialogar sobre as dificuldades do casamento; (2) Devem ser atenciosos e não responda alguns questionamentos até que a outra pessoa tenha acabado de falar (Pv 18:13; Tg 1:19); (3) Seja tardio para falar, pense antes, fale de tal forma que a outra pessoa compreenda e aceite o que você está dizendo (Pv 15:23,28; 21:23; 29:20; Tg 1:19); (4) Fale sempre a verdade, mas faça-o em amor; (5) Não exagere (Ef 4:15; Col 3:9); (6) Jamais use o silêncio para frustrar o companheiro (a), mas explique o motivo pelo qual você não quer falar naquele momento e não demonstre falta de interesse em ouvir o outro; (7) Não se envolva em brigas, é possível você discordar sem elas (Pv 17:14; 20:3; Rm 13:13; Ef 4:31); (8) Não responda com raiva, use a resposta branda (Pv 14:29; 15:1; 25:15; 29:11; Ef 4:26,31); (9) Saiba que a comunicação no casamento não é tudo, mas com certeza ela evitará muitos problemas; (10) Tenham cuidado! A falta de uma boa comunicação pode comprometer o seu casamento e conseguentemente a sua família. A palavra de Deus no ensina que os maridos devem coabitar com as suas esposas com entendimento (I Pe 3,7), jamais a trate simplesmente como: Lavadeiras, cozinheiras, passadeiras, objetos de prazer sexual, e nem a mãe dos seus filhos, pois o nosso tratamento reflete na formação do caráter dos filhos. Os filhos devem ser criados de forma consciente, visando o bem estar deles, o ensino é fundamental, tanto na educação em casa quanto a cristã, por isso os pais não devem discutir na presença deles e nem provocar ira neles. Não culpe ou critique a pessoa que você ama, ao invés disso, restaure... Anime.... Edifique (Rm 14:13; Gl 6:1; I Ts 5:11)

Os problemas no casamento
Já falamos que há diversos problemas que contribuem para o mau relacionamento entre os casais, muitos deles são adquiridos na correria do cotidiano, hoje há um mau que atinge uma boa parte da humanidade o chamamos de estresse “o mau do século”, sintomas depressivos e transtornos do humor, eles afetam diretamente o relacionamento entre pessoas. Uma pessoa extremamente estressada e mal humorada não ouve e nem fala bem, ela torna-se uma pessoa insuportável. Conviver com pessoas assim pode ser extremamente sofrível, principalmente no seio familiar quando os filhos menores que se aterrorizam diante das explosões. Fora das crises a pessoa recobra o seu controle, mas freqüentemente tenta justificar suas ações por qualquer coisa lhe “tira do sério”. São aquelas pessoas que se dizem “calmas, mas “não mexam comigo”. Além do mau-humor, as pessoas depressivas magoam-se com mais facilidade, tendo em vista a sua autoestima rebaixada que entre os cônjuges podem causa o ciúme e a sensação de não serem gostadas e etc. Algumas pessoas com depressão atípica “anormal” costumam estar constantemente de mal com a vida. Satisfazê-las será sempre um problema, dentro do seu lar tenha cuidado com a tolerância zero
.
Avanço tecnológico
Atualmente com o desenvolvimento tecnológico, muitas pessoas não sabem ainda conviver com esse avanço, vamos destacar “as redes sociais”, muitos casais estão deixando de lado os momentos íntimos entre eles para estarem nas redes sociais nas altas madrugadas, entretanto isso tem gerado muitas crises no casamento. Muitos líderes religiosos estão ouvindo reclamações de ambas às partes, e às vezes os casos estão tão evoluídos que se torna impossível reverter o quadro, essas coisas tira um do outro o direito, não defraudeis uns aos outros (I Co 7:3-5), isso é perigoso e pode levar a infidelidade conjugal, dependendo de como você está se relacionando nas redes sociais.

A vida conjugal pura e ética é aquela que está dentro dos padrões estabelecido por Deus (Hb 13:4), e a prática sexual deve ser realizada no tempo certo, na hora certa e com a pessoa certa. Na intimidade do seu casamento, e na privacidade do seu quarto, o homem e a mulher aprendem gradualmente o significado do casamento tornando-se os dois numa só carne. E nesse processo de aprendizado você vai aperfeiçoando seu relacionamento, e se descobrem como se ajudarem a alcançar o prazer sexual. O marido deve estar ciente que a esposa considera o ato sexual como parte de um relacionamento total com ela, o marido não pode só pensar em si. Há muitos casais que se sentem proprietários um dos outros, por isso eles não se sentem na posição de conquistadores. O que você tem feito ao longo da sua vida conjugal para conquistar sua mulher ou seu marido? Será que a sua forma de conquistar tem sido correta?

O desempenho no relacionamento sexual
O desempenho de uma relação sexual depende muito do preparo psicológico e do estado emocional e físico, essa preparação é imprescindível porque você irá satisfazer a pessoa mais importante da sua vida, O prelúdio é importante ele é o responsável pelo sucesso do ato. Não podemos esquecer que o maior bem a ser compartilhado é o amor e nada deve por em risco o desempenho desse ato. Há dez coisas que podem comprometer o ato sexual: (1) Uma palavra desagradável de um dos cônjuges; (2) A recordação de algo do passado, estas e outras são motivos de bloqueio durante o ato; (3) evitar qualquer ação grosseira no momento; (4) O Silencio no ato da relação sexual; (5) A não correspondência de caricias e de palavra; (6) O choro de uma criança que requer cuidado; (7) Uma chamada telefônica de alguém; (8) Uma pessoa batendo na sua porta; (9) Um cão latindo próximo a janela do seu quarto; (10) Um ambiente desfavorável, a higiene é fundamental nesse momento.

Compreender as dificuldades um do outro
Além das dificuldades já mencionadas ainda existem outras que devem ser compartilhadas, os problemas físicos como: Falta de apetite sexual; Falta de lubrificação; dificuldade na ereção; no relaxamento sexual com a presença do orgasmo; Recomenda-se depois do ato sexual haja comentário, beijos, caricias, para que o seu parceiro ou parceira sintam-se valorizados. “O casamento silenciosamente amargurado e hostil, sem sexo, pode ter dois caminhos: Continuar sem gosto, sem sal, sem sexo, sem aparência da realidade, sem afeto natural ou Separação amigável”.

O casamento foi instituído por Deus é uma sociedade entre duas pessoas onde o primeiro bem a ser compartilhado é o amor, e, portanto deve-se evitar qualquer tipo de coisas que venham comprometê-la, Devem-se realizar todos os esforços para manter um bom relacionamento, além de ter um bom desempenho amoroso, além de compreender as dificuldades entre si. Vale apena reunir todos os esforços para manter o seu casamento, porque não há nada que compense a destruição dele. Aconselho aos casais terem muito diálogo antes de tomar qualquer atitude precipitada, sobretudo buscar a direção de Deus e a graça para vencer, sem deixar de pensar no melhor para a sua família. “No matrimônio o maior bem a ser compartilhado é o amor”


Pr. Elis Clementino – Paulista - PE

A BÍBLIA E A EDUCAÇÃO DOS FILHOS





ESBOÇO 557
TEMA: A BÍBLIA E A EDUCAÇÃO DOS FILHOS
TEXTOS: Provérbios 22:6,15; 23:13,14

            É muito favorável falar sobre a família, principalmente em educação dos filhos em uma época que se exige mais sobre o assunto, esse é um tema que necessita ser atualizado a cada ano que passa. A família é a primeira instituição humana criada por Deus, lutar pela sua manutenção e seus ideais é o dever de todos, pois não existe nenhum manual familiar tido como base a não ser a Bíblia sagrada, entretanto falaremos em um breve comentário sobre o relacionamento familiar entre pais e filhos. É muito comum nos nossos dias vermos pais, e educadores sem saber como mudar a situação que vem se agravando ao longo dos anos, o relacionamento familiar, principalmente entre pais e filhos. A maioria deles se vê perdidos diante de uma filosofia que propõe uma educação mais aberta, onde quase não se exige dos filhos; o que fazer diante dessa situação? Como educar os filhos, de maneira que não sejam reprimidos e, no entanto, sem deixar de corrigi-los? Sabe-se que não existem formulas mágicas para criar filhos e nem cursos preparatórios, mas a Bíblia Sagrada como foi citado anteriormente, tem padrões e instruções para toda a família.

Educando através do exemplo.
A bíblia nos convida a ser um bom cristão e seguir os ensinamentos de Jesus, bem como seus exemplos e ensinamentos que são eficazes na formação do caráter do ser humano. Muitos casais frustram-se na educação dos filhos por suas próprias incoerências. O conflito entre o que é ensinado e que de fato praticado levam os filhos a rejeitar as técnicas educacionais dos pais, mesmo inconscientemente. A falta de exemplo no ensinamento faz com que os pais percam a autoridade sobre seus filhos e, muitas vezes provocando neles a ira, isso não é o que a bíblia ensina “Não provoqueis ira aos vossos filhos” (Ef 6:4). Entendemos que somente a atitudes de pais fieis aos princípios divinos e orientados por Deus, podem ser a base sólida, permitindo uma educação exemplar que influenciará na conduta dos filhos.

Educação por meio da disciplina
No mundo de hoje a palavra disciplina não soa muito bem aos ouvidos de muitas pessoas, as cobranças disciplinares tem sido desprezadas dando lugar a uma liberdade mais ampla, livres para fazerem o que querem de forma que não haja cobrança e nem responsabilidade da parte do filho. Sempre houve dificuldade para por limites à liberdade alheia, ainda mais se houver libertinagem, dessa forma atinge grosseiramente os lares, de um lado os pais que tem medo de insistirem com os filhos; por outro, filhos que desobedecem a seus limites, e quando falta disciplina para os filhos as consequencias não são boas. O sacerdote Eli não corrigiu os filhos em tempo hábil, eles entraram pelos caminhos da desobediência (I Sm 2:12-17, 22-25, 27-34; 4:12-18), lendo esses versículos, logo saberemos que houve uma tragédia anunciada que terminou com a morte dos seus filhos e dele que caiu da cadeira e morreu. Atualmente muitos filhos estão nessa situação conforme expressou Paulo a Timóteo (I Tm 3:4,5). A maneira de muitos pais educarem os filhos tem feito muitos Psicólogos e orientadores refletirem nos resultados obtidos, e alguns deles reconhecem que a disciplina é necessária. “Para viver em um clima de segurança a criança precisa também de regras”; “família, pais e filhos com hora marcada” (revista Veja; edição de julho/97). Existe muita gente tentando entender a questão do comportamento entre pais e filhos, dependendo desse comportamento os resultados podem influenciar nas salas de aulas.

O que a Bíblia nos ensina sobre a disciplina dos filhos?
a) Disciplina significa treinamento para agir de acordo com as regras estabelecidas (Pv 22:15), os filhos precisam aprender que existem regras, normas, horários que devem ser cumpridos; b) Disciplina dos pais significa correção, devemos meditar o que nos textos seguintes (Ap 3:19; Pv 3:12; Hb 12:6), podemos entender o relacionamento entre Jesus e os crentes que viviam em obstinação, a estes ele revelou o seu amor através da correção “Eu repreendo e castigo a todo quanto amo”; c) Disciplina significa imposição de limites, (Pv 25:28) qualquer liberdade sem limites é prejudicial, é preciso estabelecer limites, e que estes sejam reconhecidos por todos; d) A disciplina aplicada no momento certo tem resultados positivos. A maneira correta de aplicar a disciplina trará sabedoria aos filhos, e consequentemente descanso aos pais (Pv 29:15-17) além, de livrá-los da destruição (Pv 23:13-14).

Uso incorreto da disciplina
Pais, jamais usem a disciplina incorretamente, pois ela não terá grande proveito e as consequencias não são boas, principalmente quando os pais corrigem e não explicam as razões, muitas vezes são incoerentes aos ensinamentos cristãos exagerando na correção, em alguns casos agride e espancam, porém esse mau uso da disciplina poderá tornar os filhos mais revoltados, desrespeitosos. O melhor resultado os pais só terão com muito diálogo.

Educando os filhos para Deus
Uma boa educação e instrução no lar resultam no aperfeiçoamento do caráter dos filhos e no relacionamento saudável da família, isso trás muitos benefícios para a sociedade como um todo. Mas o nosso grande objetivo é levar-nos a nossa família a Deus (Js 24:15), por isso os alvos dos pais devem ser coerentes com os alvos de Deus. Os pais que sentem essa responsabilidade agem dessa maneira:

(1) Levar os filhos a casa de Deus “Igreja” e os apresentarem ao SENHOR, seguir o exemplo de Ana (I Sm 1:11), aquela ação graciosa de querer ver o seu filho na presença de Deus foi confirmada por ele, e o resultado em seus filho se tornar em Sacerdote e Juiz de Israel (I Sm 1:26-28). Da mesma maneira fizeram José e Maria (Lc 2:21-24), levando Jesus ao templo para ser apresentado conforme a lei do SENHOR (Lv 12:6-8; 13:2).

(2) Ensinar aos filhos a palavra de Deus, e para que esse ensino tenha resultado ele deve ser continuo, iniciando dentro de casa ou no lar, nas refeições, caminhadas, viagens, ao deitar e levantar (Dt 6:6-7; 32:46). Falem de Deus para os seus filhos, mostrem a eles o valor da família, da vida e o amor ao próximo.

(3) Testemunhar dos feitos de Deus para com a sua família (Sl 78:4), essa é uma maneira de incentivá-los a crer e obedecer aos princípios cristãos. Ensiná-los a adorar, reverenciar e ofertar ao Senhor, pois é dever dos pais, nada substitui a educação do lar.

            A nossa obrigação como pais é encaminhar os nossos filhos para uma vida de sucesso tanto material, quanto espiritual, para que eles cresçam na vida secular desenvolvendo na sociedade em que vive, e para a glória de Deus. Por isso devemos ensiná-los de maneira que eles jamais se esqueçam do que aprenderam (Pv 2:6). Desperte nos seus filhos o amor pela sua própria vida e família, bem como ao próximo, façam isso agora, porque amanhã pode ser tarde demais.

Pr. Elis Clementino – Paulista –PE

Foto