TEMA: A CONFISSÃO DE PEDRO

ESBOÇO 350

TEMA: A CONFISSÃO DE PEDRO

“Para quem iremos nós? Se tu tens as palavras da vida eterna, e nós temos crido e conhecido que tu és o cristo o filho de Deus.” João 6.68,69.


Ao seguirmos a Cristo devemos estar dispostos a ouvir sua voz independente do que ele queira nos falar. Havia uma multidão que acompanhava o mestre, mas alguns não o seguiam, pois o objetivo maior era apenas se beneficiar. Entretanto um grupo seleto estava disposto a ouvi-lo como também segui-lo e não se retiraram como os demais ao ouvir um duro discurso do Mestre, porque estavam conscientes que tudo aquilo que Jesus estava proferindo era verdade, eles não eram apenas envolvidos com o ministério de Cristo, mas comprometidos. Ao ver Jesus que uma parte da multidão o deixara imediatamente se volta para os discípulos e faz uma interessante Indagação: “Quereis vós também retirai-vos?” Naquele momento todos pararam, e em meio ao silêncio surge uma voz que interpela veementemente: era Pedro o mais corajoso da equipe - Senhor, para “quem” iremos nós? Se Tu tens as palavras da vida eterna, e nós temos “crido” e “conhecido” que tu és o Cristo, o filho de Deus. (Jo 6.68-68).


1. Três grupos de Pessoas seguiam a Jesus

1.1. Fariseus e Escribas: Esses apenas o acompanhavam com o intuito de contestar tudo quanto ele ensinava e o acusá-lo e matá-lo (Jo 11.47,48).


1.2. Acompanhantes: Estavam apenas envolvidos, o “acompanhavam” simplesmente para receber milagres e comer pão (Jo 6.24,26), pois não suportavam ouvir as verdades proferidas por Jesus, a não ser aquelas palavras que lhes parecessem favoráveis e atendessem seus anseios. Hoje não é diferente, existem pessoas que só querem ouvir aquilo que gostam e lhe cause prazer, caso contrário eles apostatam a fé, e abandonam a igreja (Jo 6.66).


1.3. Discípulos: Consideravelmente um grupo menor, mas estava unido e disposto a ouvir todas as verdades do Mestre, sobretudo obedecer. Os integrantes estavam totalmente comprometidos com o ministério do Mestre, por isso não o abandonaram (Jo 6. 68,69), exceto Judas que o traiu (Jo 6.70,71). EM QUAL GRUPO VOCÊ ESTÁ?


2. Seguir a Jesus com firmeza

Necessitamos estar conscientes que não seguimos a Jesus pelo que Ele tem, e sim, pelo que Ele é. Seguir a ele simplesmente por interesse próprio não tem sentido e nem resultado (I Co 15.19). Fato interessante aconteceu a respeito de Jó, Satanás pensou que o Senhor aceitara suborno ao declarar que Jó só servia a Deus pelos bens que possuía (Jó 9.9-11; 2.4,5), ainda hoje muitos tem essa ideia e pensam que ser bem sucedidos na vida facilita servir a Deus, muito pelo contrário, a busca pela fama e dinheiro só atrapalham porque o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males (I Tm 6.10), não podemos servir a Deus e as riquezas (Mt 13.22; Mc 10.23; Lc 8.14; 18.23,24; Mt 10.24). Alguns discípulos estavam interessados a saber sobre as coisas materiais e perguntaram ao mestre: deixamos tudo para te seguir o que haveremos de ganhar? (Mt 10.27), para muitos o mais importante são os bens, como se ele fosse tudo (Mt 6.25-34). A porta de entrada para as bênçãos do Senhor sobre nós, consiste em buscar primeiro o reino de Deus e a sua justiça (Mt 6.33) certamente as demais coisas virão se estiverem dentro dos desígnios divino. “E esta é a confiança que temos nele: que, se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade, ele nos ouve.” (I Jo 5.14,15)


3. Nada pode nos separar do amor de Cristo

Por nada nesse mundo devemos nos afastar de Jesus, a confissão paulina na carta aos romanos ressalta que não há razões para separarmos do seu amor (Rm 8.35), entretanto mediante as diferentes situações que vivemos devemos entender que não se comparam com a glória que em nós há de ser revelada (Rm 8.18). As adversidades que enfrentamos no nosso cotidiano sempre existiram, existem e continuarão existindo, porque são sequelas deixadas pela desobediência do homem ao seu criador, além do mais o mundo jaz no maligno o qual segou o entendimento da humanidade para que a luz do Senhor não resplandeça (2 Co 4.4), essa oposição resulta em sofrimentos, não somente para os filhos de Deus, mas toda humanidade.


Quem se decide para o Senhor recebendo promessas de algo que lhe interesse, como bons empregos, fortunas, altas posições, entre outros, não se firmam nas verdades do evangelho, porque quando se deparam com a realidade da vida desistem como fizeram aqueles seguidores que apenas acompanhavam o Mestre. Contudo devemos prosseguir independentemente do que venham a acontecer e compreender que não há ninguém nesse mundo capaz de nos trazer tanta paz, prosperidade e alegria ao coração a não ser Jesus Cristo.


Por essa razão Pedro respondeu: “Para quem iremos nós? Tu tens as palavras da vida eterna e nós temos crido e conhecido que tu és o Cristo, o filho de Deus” (Jo 6.68,69). Essa foi uma declaração decisiva feita por um discípulo, e certamente essa também deve ser a nossa confissão.


Pr. Elis Clementino – Itapissuma/PE - Brasil

Um comentário:

Monica disse...

Parabéns Pr. Elis por mais um sermão lindo e inspirado por Deus e que serve de benção para a nossa alma e nos traz paz..adorei este e sei que nao sou a única que serei fã de seus sermões , já indiquei este blog as minhas amigas e elas amaram...Parabéns !

Paz,

Foto